Nordestinos em Paraty

Frame do vídeo que será exibido na CineZona

O autor homenageado da Flip 2013, Graciliano Ramos, costumava retratar em suas obras temáticas regionais, como o sertão nordestino. Podemos observar isso em “Vidas Secas”, publicado em 1938, por exemplo. Inspirados nisso, os flipzoneiros foram às ruas de Paraty para procurar pessoas que vieram do Nordeste e hoje vivem aqui.

Quisemos saber os motivos do êxodo rural e descobrimos que, dentre as causas, estão a busca por novos empregos – onde pudessem ganhar mais e a necessidade de uma infra-estrutura melhor, juntamente com a busca por qualidade de vida. Além disso, alguns vieram para fugir de desastres naturais, como secas e enchentes.

Pudemos notar que a vinda da maioria dos nordestinos não aconteceu de forma direta. Primeiro foram para São Paulo ou para o Rio de Janeiro, e de uma forma ou de outra, acabaram parando em Paraty. São histórias ao mesmo tempo muito diferentes e bem parecidas. Grande parte nos informou que sente saudade de sua terra natal e de sua família, e que algum dia pretendem voltar, seja para morar ou apenas para visitar e relembrar os velhos tempos.

Com base nessas informações, nós, flipzoneiros, estamos produzindo vídeos que contam um pouco da história de cada um desses nordestinos.
Será exibido no domingo, 7 de julho, durante a CineZona.
A programação completa está aqui no nosso site.

Texto: Marianne Aggio, 17 anos
Revisão e edição: Ana Liz Justo

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s