Escola SESC fala sobre literatura e sedução

A equipe da Escola SESC de Ensino Médio, de Jacarepaguá, Rio de Janeiro, está em Paraty para participar da mesa das 13h30, na sexta-feira, no Auditório FlipZona.

O evento se chama “Literatura e sedução: ler e escrever na escola” (na programação oficial está descrito como “Escola SESC – Exibição de curtas”).

O Coordenador de Linguagens Luíz Fernando Moraes, a professora de língua portuguesa Fernanda Freitas e a professora de literatura Janaína Brasil, estiveram na Central para contar um pouco sobre trabalho que realizam na escola e sobre como será a mesa.

A Escola SESC de Ensino Médio é uma escola residência, que recebe alunos de todos os estados do Brasil. São 500 estudantes que moram no local, junto com 58 dos cerca de 100 professores da instituição. “Essa diversidade possibilita uma troca muito rica de conhecimento e cultura aos jovens.”, declarou Luíz Fernando.

Além do currículo escolar normal, eles trabalham com outro bem diversificado que engloba vários projetos de literatura.

Entre eles estão a Oficina de Autores, que dura o ano todo, com um encontro por semana entre os alunos – que se inscrevem por espontânea vontade – e os mediadores Vagner Amaro, coordenador da biblioteca, e Fernanda Freitas, professora de língua portuguesa. Os alunos leem e discutem suas impressões de leitura sobre contos e crônicas da literatura brasileira e internacional.

Um dos frutos desse projeto é a publicação “Machado de Assis por jovens leitores” (Editora Autêntica) que será apresentada na mesa da FlipZona. O livro reúne contos do autor apresentados por jovens da Escola SESC de Ensino Médio aos demais jovens leitores. A orelha foi escrita por Marcos Vinícios Vilaça, Presidente da Academia Brasileira de Letras.

Outro projeto bacana é o Laboratório do Escritor. Também anual e com encontros semanais, a oficina é ministrada pela professora de literatura Janaína Brasil, que encomenda aos alunos textos de ficção autorais, com temas definidos. Depois de escritos, os contos e crônicas são apresentados aos outros alunos e debatidos.
Esse trabalho gerou o livro “Por encomenda: contos e outras histórias” (Editora Sete Letras). A obra é dividida em 8 capítulos, sendo que cada um é uma história: 7 escritas por alunos e uma pela própria professora. “É um espaço interessante de exercício da ficção, pois os alunos atuam como produtores de textos e também exercitam seu olhar crítico, tanto sobre o próprio trabalho quanto sobre o dos colegas.”, disse ela. Os autores têm entre 15 e 17 anos e os textos chamam atenção pela qualidade literária.

Com o objetivo de transpor o universo literário para o audiovisual, criaram ainda a Oficina Literatura em Vídeo. Quem coordena é a professora de língua portuguesa Caroline Monteiro e o coordenador da biblioteca Vagner Amaro. As obras literárias são abordadas em forma de curtas metragens e outros vídeos. Inclusive, o videoclipe “Capitolina”, baseado em Dom Casmurro, ganhou o Prêmio Nacional no Festival de Literatura em Vídeo promovido pela Editora ÁTICA & SCIPIONE e pela MTV. A escola já ganhou outros prêmios regionais e nacionais.

O vídeo “O nariz e outras crônicas”, outro vencedor do prêmio nacional, será exibido durante a mesa desta sexta-feira, junto com outros materiais. Além disso, a equipe fará um apanhado sobre todo esse trabalho incrível que realizam em Jacarepaguá. Não percam!

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s