Lobão fala de rock e manifestações

A FlipMais é um evento paralelo da Flip, que acontece na Casa Da Cultura. Na noite de ontem, houve um debate sobre rock, MPB e culturas populares com o cantor Lobão e o crítico André Barcinski. Lobão, que recentemente lançou o livro “Manifesto do nada na terra do nunca”, falou sobre um dos fatos ocorrido no seu livro, como uma entrevista que fez em uma festa country em São Paulo.

O cantor e escritor lembrou também que nos anos 60 era muito difícil ser músico e cantar rock, “Para comprar uma pele de bateria naquela época você tinha que dar suas calças”.

Lobão falou da época em que apoiava um partido, lembrou que foi em programa de TV antes das eleição e tirou a blusa com vários bottons do mesmo. Ele disse que lamenta e se arrepende muito de ter feito isso. Em um momento da conversa, revelou que não gosta de músicas feitas para manifestações. “Revanche é uma música que eu me arrependo de ter feito”, diz.

Já André Barcinski falou sobre o quanto é dfícil separar música e música gravada. “Música é arte, música gravada é comércio” disse ele. A conversa foi muito descontraída, com muitas risadas do público. A plateia também tinha direito a perguntas, respondidas por ambos. Eles leram um trecho do livro e no fim Lobão, sempre simpático, foi para a mesa de autógrafos.

Texto e foto: Luana Arnaldo, 18

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s