Sombras de Caco Barcellos

As aventuras e desventuras da nossa equipe seguindo o criador do Profissão Repórter

Por Leandro Leite Leocadio, Gisele Pacheco e Nathália Moreira*

Numa inocente manhã de Flip, caminhávamos para a cobertura de mais uma oficina da FlipZona sem imaginar o que estava por vir. O workshop, que aconteceu na última quinta-feira, dia 30, às 9h30, no Parque Hotel Perequê, contou com a presença da editora Janaina Pirola e dos repórteres Caco Barcellos, Caio Cavechini e Estevan Muniz. A equipe falou um pouco sobre os bastidores do programa Profissão Repórter, suas experiências e deu algumas dicas e ideias para a galera.

Ao final do evento, nossos atrevidos jornalistas pediram a permissão da turma do Profissão Repórter para segui-los por 24 horas, começando naquele momento. E o pior aconteceu: eles aceitaram! Sentimos na nossa própria pele as agruras e tormentas da profissão. Perseguimos nossas vítimas por todas as pedras do centro histórico, acompanhando as mesas, entrevistas e demais lugares pelos quais passavam. Verdadeiros stalkers!

Uma das paradas foi na Tenda dos Autores, onde Caco Barcellos compôs a mesa “Os olhos da rua” com o jornalista britânico Misha Glenny. O bate-papo foi muito enriquecedor. Caco, com quem já temos essa intimidade, argumentou que os trabalhadores de baixa renda conhecem muito mais a realidade do que os mais afortunados. E, deste ponto, inevitavelmente, o assunto descambou para as drogas. Misha, que já morou na favela da Rocinha, defendeu a tese de que quem proíbe as drogas é a favor do tráfico.

Na sexta, nossa vida de stalkers acabou. Nossos pés agradeceram. Nossos cabelos exigiam pentes. Nossos sonhos pediam trégua. Nossos corpos, uma cama. Mas logo voltamos ao trabalho, que sonho de repórter não pode esperar!

Só hoje, sábado de sol, conseguimos alugar um caminhão pra levar a galera pra comer feijão e escrever este texto. E quem aparece aqui, nesta central, neste exato momento: ponto de interrogação. Tcharan! A equipe do Profissão Repórter! Que nos concedeu uma entrevista exclusiva e trocou uma ideia com a nação FlipZona.

*cobertura feita pela Central FlipZona

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s